quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

E SOBRE JUNTAR AS ESCOVAS DE DENTES

Bom dias blogueiras amadas e fofas que compartilham deste mundo maravilhoso de informações comigo, hoje venho escrever um pouco sobre quem esta pensando em noivar, casar, juntar os trapinhos, as escovas de dentes...
Penso que apesar de estar tudo muito fácil e o casamento não ser mais valorizado como antes, ainda há muito amor nos corações das pessoas e casais que queiram partir para esta jornada, que deve ser construida dia-a-dia com muito carinho, respeito, companheirismo, etc...


O fato é que vocês estão apaixonados e não vêem a hora de dividir o mesmo teto que a pessoa amada, acabar com aquela saudade que bate no peito quando os dois estão separados, com as despedidas quando cada um tem que ir pro seu lar, até ai tudo bem. Porém, essa paixão desenfreada que ataca nosso coração ao longo do namoro vai esfriando, e não que isso seja ruim, porque as relações a partir disto dão lugar a um sentimento muito mais centrado, confiante, inteligente: O AMOR. E é este amor que dará base para a vivência, para os contratempos que alguns encontram no meio do caminho...


O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. (1 Coríntios 13)

Não digo que não vá existir casamento sem paixão, na verdade quero ser uma eterna namorada, mas, penso que só de paixão não se vive. Penso que os dois tem que ser um caminho de uma mão só, porque a paixão também dá um gostinho todo diferente a convivência, atrai, acelera, transforma, modifica. A paixão surpreende, e surpreender é atrair. O Amor na verdade tem que se inspirar na paixão, na época em que o casal era apenas namorados, porque assim ele não cai na rotina, não murcha, não se acomoda. Um pouco de acomodação todos sabem que acontece, isso é normal, e até gostosinho. Só não devemos deixar ela tomar conta de um ano inteiro, de uma vida toda. Se não, outras coisas, pessoas e situações irão com certeza chamar mais atenção do que o que se tem dentro de casa. Fico super empolgada e entusiasmada quando vejo vários blogs de casais que capricham em um simples jantar, que cuidam do seu amor.


Mas, voltando ao assunto. Antes de resolverem realmente juntar as escovas, não se baseiem somente na paixão, mas se a condições e cuidados para manter esse amor. Cuidados que implicam em resolver varias questões práticas do dia-a-dia. Cada casal é único e possui seus motivos para desejar casar, mas antes disso tenham uma boa conversa, observando que terão de fazer "sacrifícios" em prol do ser amado, em prol dos dois. E finalmente sejam felizes para sempre, lembrando que este felizes para sempre deve ser estimulado, e trabalhado diariamente para que o amor jamais deixe de existir.






P.S.: Namorado e eu resolvemos poupar para juntar as escovinhas, me desejem sorte! #Contente e Medrosa, quem entende!?

Poupando TUDO para o casório, kkk

Um comentário:

  1. Amei o post, o felizes p sempre não pode deixar cair na rotina, é sempre um apoiando o outro, discutir os pontos q um não concorda, enfim é mto bom, eu sou casada a 12 anos e somos muito felizes, beijinhos.

    http://www.descontraidas.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, espero te ver novamente por aqui! Assim que der, retribuirei com muito carinho ♥
Se você me seguir, deixe seu blog para que eu posso seguir novamente.
Beijos, beijos